Translate

quarta-feira, maio 28, 2014

SL Benfica 2013/14

É ainda com um grande amargo de boca que escrevo este post. Se me dissessem no inicio da época, após o jogo com o Marítimo e Gil Vicente que íamos ser campeões, sofrendo apenas mais uma derrota na última jornada, não acreditava. Se em Dezembro, após a saída de Matic, me dissessem que íamos juntar ao campeonato, a Taça de Portugal, Taça da Liga e a final da Liga Europa, após vitória contra o Tottenham e Juventus, diria que estavam doidos. Se me dissessem há 3 meses que íamos jogar com o Porto em inferioridade numérica por duas vezes e que em ambos os jogos sairíamos vencedores, diria que era crente, mas não fanático.




No fim, olho para trás e caramba, que época do caraças! Ainda por cima, tive oportunidade de assistir ao vivo à maior parte dos jogos mais importantes, alguns deles épicos. Estreei-me na Amoreira, Belém e no Dragão. Vi na Luz as vitórias contra os rivais, Juventus e o jogo do título. Quando a equipa vai dando estas alegrias, tornamo-nos mais exigentes. Tal como no ano passado, voltámos à final da Liga Europa e mais uma vez acompanhei ao vivo a final. Noite ao relento para conseguir bilhete e depois, finalmente, o dia da grande final. Este ano, ao contrário da época passada, não fomos deslumbrantes, as ausências de Salvio, Markovic, Enzo e Fejsa não deram a mesma intensidade e brilho à equipa. Mesmo assim, fizeram o suficiente para criar oportunidades soberanas para vencer o jogo. E o porquê desta amargura? Perder nos penalties para uma equipa que estava ao nosso alcance é demasiado penoso. Aposto que em 10 jogos contra o Sevilha, ganhávamos 9. Custa aceitar mais uma derrota numa final europeia, caramba vão 8 seguidas, 2 delas seguidas.


E depois houve aquela arbitragem com demasiados erros sempre para o mesmo lado. Sinceramente e clubismos à parte, nunca vi uma final com tantos casos, com critérios de marcação de faltas e de admoestação de cartões sem nexo e depois aqueles passinhos do Beto nos penalties. Se até em Espanha deram destaque à péssima arbitragem, o que mais posso dizer?

De Turim trago na memória a visita ao local da tragédia de Superga, onde a equipa do Grande Torino perdeu a vida numa trágico acidente de aviação, após um jogo amigável com o SL Benfica. Desde aí estreitou-se uma grande relação entre as equipas do Torino e do SL Benfica.


Estádio Olímpico de Turim


 Capa do jornal sobre a tragédia de Superga, no Museu do Torino


Memorial à equipa do Grande Torino na Basílica de Superga


Ruínas do Estádio de Filadélfia (antigo Estádio do Torino)

Para terminar, voltei a marcar presença no Jamor pelo segundo ano consecutivo, mas desta vez vi a equipa a levantar o caneco e a fazer a dobradinha que fugia há 27 anos. Festa bonita que serviu de pequeno consolo à final perdida da Liga Europa.



Para o ano que seja igual ou melhor, é o meu desejo e a haver outra final Europeia, que à terceira consecutiva seja de vez.

terça-feira, maio 20, 2014

Sai um triplete à Glorioso

Ainda muito triste com o que se passou em Turim, mais tarde irei escrever um post sobre a magnifica época do Benfica.

sábado, maio 03, 2014