Translate

quinta-feira, novembro 14, 2013

Paris

Paris é a conhecida como a cidade das luzes, termo este que nada tem a ver com a sua luminosidade (ainda que ver a Torre Eiffel à noite seja deslumbrante), mas porque durante séculos, a capital de França atraiu as mais brilhantes mentes iluminadas em diversas áreas. Uma riqueza cultural sem fim, monumentos magníficos e deslumbrantes, uma história que marca toda uma revolução à escala mundial, jardins de perder a vista, Paris é um ponto de passagem obrigatório, para todos os que se interessam por estes pontos e para todos os apaixonados.


Vista da Torre Eiffel para Trocadero


Rio Sena


Basílica de Sacré Coeur


Vista de Paris da Basílica de Sacré Coeur

Mas Paris não é uma cidade barata, longe disso. Para pouparem nas refeições, nada como passearem pelo Quartier Latin (Bairro Latino) onde conseguem uma refeição completa, entrada, prato e sobremesa por 10 euros. Peçam água, que trazem da torneira, pois uma garrafa não será menos de 5 euros.


Moulin Rouge
Jardins do Palácio de Versailles

Palácio de Versailles

Mona Lisa no Museu do Louvre
Museu do Louvre

Torre Eiffel à noite

Torre Eiffel

Dos muitos monumentos e locais a visitar, aqui vai uma lista do que não podem perder:

 - Museu do Louvre (podem dedicar um dia inteiro que não conseguem ver tudo)

 - Palácio de Versailles (os jardins são imensos, com quilómetros de extensão, não percam muito tempo no palácio, pois grande parte da sua riqueza cultural está no Louvre. Passeiem pelos jardins, pois são extraordinários)

 - Basílica Sácre Coeur

- Museu de Orsay (muitas obras de Van Gogh ou Claude Monet)

- Torre Eiffel (Têm de ir até ao topo, mesmo esperando quase 1 hora na fila, porque a vista é algo de transcendente. À noite de hora a hora pisca, o que dá um efeito divinal, para além da sua iluminação nocturna.)

- Catedral de Notre Dame

- Os imensos jardins espalhados pela cidade, onde conseguem perceber um pouco o estilo de vida parisiense, as pessoas da cidade passam obrigatoriamente por um jardim, seja para almoçarem por lá, correrem, descansarem ao final do dia, é de fazer inveja quando pensamos nos poucos jardins que temos em comparação com a dimensão dos que por aqui podemos encontrar.

- Champs Élysées, Arco do Triunfo, Hotel des Invalides, Moulin Rouge também são pontos obrigatórios. Passear a pé pelo Sena, aproveitar ao máximo a boa rede de metro e comboio da cidade e desfrutar as barraquinhas espalhadas um pouco por todo o lado com waffles e crepes de Nutella. Bem bom!

terça-feira, outubro 08, 2013

Nova época

Para quem ainda não reparou, hoje é dia de greve do Metro. Quem ainda não se actualizou, fica a saber que para a semana, dia 15, há nova greve do Metro (24 horas, sendo que começa no dia anterior às 23h30 e termina no dia seguinte às 06h30).

E pronto, só falta terminar a jornada laboral e esperar que haja um autocarro menos enlatado para conseguir entrar.

Estou calmo, obrigado!

segunda-feira, agosto 19, 2013

ABRAM OS OLHOS

Depois do jogo de ontem, pouca duvidas restam que Jorge Jesus está por dias, ou semanas vá, porque aquela postura dos jogadores, não disfarça em nada a falta de confiança no timoneiro da equipa. É preciso sempre esperar pelos resultados negativos para perceberem o que vai de errado na estrutura.

Cardozo arrastou-se este tempo todo para sair ou ficar?
Salvio sai ou fica?
Matic sai ou fica?
Garay sai ou fica?
Quem é o Cortez?
Lateral esquerda será sempre o calcanhar de Aquiles?
Funes Mori é o ponta de lança salvador?
Onde pára a prata da casa?
O plano B?

Aquele discurso sobre a arbitragem no fim do jogo, só demonstra o desespero que vai na cabeça daquele homem? O que se passa Jesus? Onde está o treinador que berrava com os jogadores, que quase entrava em campo para lhes dar um raspanete. E que displicência foi aquela de quase todos os jogadores , mesmo após o golo do empate? Se não querem aquele treinador, então digam, mas não percam propositadamente. Terminámos a época passada com uma única derrota e iniciamos esta temporada com uma derrota?

Ou muito me engano, ou à terceira jornada vamos começar a ter efeitos colaterais de tudo isto. E depois aí já será tarde demais.


Esta imagem... enfim... parece um treinador das camadas jovens do Sacavenense ou do Olivais Sul

sexta-feira, agosto 09, 2013

Urbano Tavares Rodrigues

Faleceu hoje o escritor Urbano Tavares Rodrigues, no Hospital dos Capuchos. Ironia do destino, aqui tão perto do meu local de trabalho. A imagem que guardo como professor é que estava sempre mais preocupado em nos ensinar e dar dicas para melhor elaboramos textos, do que propriamente dar destaque às suas obras ou feitos. Ajudou-me imenso a puxar pela imaginação e livrar-me da preguiça da escrita. 

Agora descanse em paz, por cá fica a sua memória em todos os livros que escreveu e com as pessoas com quem conviveu.


quarta-feira, julho 17, 2013

Capa do JN de 17/07



É difícil de explicar uma capa como esta, aposto que os srº jornalistas fizeram algum tipo de aposta, e o vencedor teve direito a escolher este título em letras garrafais.


Não contentes com este título para a capa, note-se que do lado direito há uma chamada de atenção que diz o seguinte:

"Telemóveis e botijas de gás satisfazem os portugueses"


 Como o Correio da Manhã não quer ficar atrás, amanhã vai preparar um título do género:

  "Deputados acharam que o buraco da ministra estava demasiado alargado"

segunda-feira, julho 08, 2013

terça-feira, junho 18, 2013

Sunny days, where have you gone?

É um facto (e não fato, de indumentária) que o calor em demasia a mim não me assiste, mas este tempo já é fazer pouco de uma pessoa.

segunda-feira, junho 17, 2013

Greves dos professores

Será que sou único a achar que esta greve de professores é imoral para o alunos, independentemente de terem toda a razão para protestarem?

 Pior que isso é ouvir os sindicatos vangloriarem-se que houve escolas onde não se realizaram os exames por falta de professores. Os alunos não terão voto na matéria?

sexta-feira, junho 14, 2013

Animals


Para quem trabalha com pessoas que têm pouco civismo (para não chamar outra coisa) aqui vai um manual de instruções para ajudar a dar o melhor uso - o básico, portanto - de uma casa de banho.

quarta-feira, junho 12, 2013

Amesterdão

Amesterdão foi destino de passagem no mês passado, para uma curta visita, onde o objectivo seria acompanhar a vitória do SL Benfica na final da Liga Europa, feito que não se tornou realidade. Ainda assim, deu para espreitar os cantos da cidade, em cerca de 3 dias, onde percebemos logo que estamos perante uma população, cujos hábitos são bastante liberais, como é conhecimento de todos. Talvez até em demasia, como eu e o Brusco podemos constatar em plena estação do Metro, onde 2 jovens puderam soltar as suas amarguras por orifícios pouco recomendados.

Red Light District



Neste Moinho, denominado Brouwerij ''t IJ, podem ir beber uma cerveja cujo teor alcoólico se assemelha quase ao vinho branco (9%) mas a bem da verdade, o seu paladar deixa muito a desejar (o facto de termos almoçado uns amendoins e já irmos carregados com meia dúzia de imperiais, pode não ter ajudado). É preferível beberem uma Heineken, e se quiserem saber mais sobre a história desta cerveja, é passarem pela Heineken Experience, onde ficam a conhecer as origens, o método de produção, os eventos que promovem e, por fim beberem uma quantas cervejas incluídas no preço do bilhete (não muito barato, 18 euros). Também podemos constatar a forma impressionante como os copos das imperiais são lavados, ou melhor, passados por água e prontos a serem servidos. A ASAE por ali iria fazer muito furor.



Amesterdão percorre-se bem a pé, mas também há a possibilidade de comprar um passe de 3 dias que dá para o metro e comboio que percorrem as mesmas linhas (!) apesar das muitas dificuldades em alguém nos indicar onde poderíamos adquirir o tal passe. Aliás nesse aspecto, quem for até à capital da Holanda, tanto poderá encontrar pessoas acessíveis, que explicam todos os pormenores, como os mais broncos que não sabem dar a mais básica informação, como o nome de uma praça principal. Uma cultura distinta em todos os aspectos.


Em termos culturais, há imensos Museus a visitar (Museu Casa de Rembrandt, Museu van Gogh, Casa de Anne Frank ou até mesmo o Museu do Sexo) mas por motivos óbvios, não houve tempo, nem espírito para este tipo de turismo. Ficará para uma próxima oportunidade.


A Arena de Amesterdão é um estádio moderno, com escadas rolantes e de fazer imensa inveja a todos os benfiquistas que têm de subir 1000 degraus até chegar ao 3º anel do Estádio da Luz, mas claro a Catedral é a Catedral. Apesar de não termos trazido o caneco, foi uma experiência inesquecível, o ambiente, o convívio entre os adeptos, a alegria, os cânticos, puxar pela voz até ao limite, basicamente carregamos a equipa ao colo. Mais não podíamos fazer, e os jogadores sentiram isso, apresentando um bom futebol, excelente exibição de todas as unidades, pena a sorte não ter acompanhado quem realmente merecia ter ganho este jogo. Sobre futebol, por enquanto não me alongo mais, foi uma epoca dolorosa em termos de títulos, mas mais para a frente falarei sobre isso.

domingo, maio 12, 2013

O dia mais doloroso

Ao contrário do benfiquista comum, eu só comecei a perceber o que era o Benfica, na pior fase deste clube.  Lembro-me vagamente, da final da Liga dos Campeões de Viena com o Milan, que perdemos por 1-0, mas nessa altura, o futebol para mim era na rua, a jogar com os outros miúdos. Sabia lá eu o que era a final da mais importante competição de futebol do mundo, em termos de clubes.

Após termos sido campeões em 93/94 com uma das melhores equipas de sempre (Rui Costa, João Pinto, Isaías, Kulkov, Veloso, Mozer, Yuran, Paneira...), a minha paixão por este clube foi sempre subindo. O pior é que a qualidade do SLB foi sempre descendo, começando pelo "destruidor" Artur Jorge, seguindo-se outros terríveis treinadores e jogadores que jamais deveriam ter vestido o manto sagrado deste clube.

Ainda nesse primeiro ano terrível de Artur Jorge, fui ai Estádio da Luz pela primeira vez com o meu irmão. Com o Campeonato perdido, fui ver um Benfica-Guimarães, que para minha tristeza ficou 3-1 para os vimaranenses. Apesar da desilusão, senti que aquele ambiente era algo diferente, o vermelho começava a ser a minha cor de eleição e a chama da paixão pelo Benfica foi sempre elevando-se.

Seguiram-se muitos outros jogos, mas tardava a conquista do ceptro nacional. O primeiro campeonato que celebrei após 11 anos de jejum foi algo fora do comum, tal como a Taça de Portugal, um ano antes na final com o Porto campeão europeu.

Ontem, depois do clássico com o Porto, sofri um dos maiores desgostos de sempre, confesso que talvez a derrota mais dolorasa. Sinceramente, ainda não me saiu da cabeça a imagem daquele segundo golo, foi uma ferida tão profunda, que toda a minha alma estremece só de pensar como foi possível perder assim.

Hoje ainda estou de ressaca, amanhã já estarei em estágio para acompanhar o Benfica na sua primeira final europeia, 23 anos depois de Viena. Mas o dia de ontem, confesso, terá sido dos piores de sempre desde que amo este clube, um amargo de boca como os 7-0 do Celta ou o 6º lugar em 2000.

Agora há que reunir todos os esforços e gritar a uma só voz na próxima quarta-feira:

«BENFICA, vençam por NÓS»


quarta-feira, março 20, 2013

terça-feira, fevereiro 26, 2013

sábado, janeiro 26, 2013

Follow me


When darkness falls
And surrounds you.
When you fall down,
When you're scared
And you're lost. Be brave,
I'm coming to hold you now.
When all your strength has gone
And you feel wrong,
Like your life has slipped away.

Follow me.
You can follow me
And I will not desert you now.
When your fire's died out,
No one's there,
They have left you for dead.

Follow me.
You can follow me.
I will keep you safe,
Follow me.
You can follow me,
I will protect you.

I won't let them hurt, they're hurting you, no.
Ooh yeah.
When your heart is breaking.

You can follow me.
You can follow me.
I will always keep you safe,
Follow me,
You can trust in me.
I will always protect you, my love.
Feel my love
Feel my love.



terça-feira, janeiro 22, 2013

Pode ser que seja...

Estas greves do Metro já me começam a deixar... sei lá pá... não sei... Secalhar é do cansaço... pode ser que seja. Daqui a uma semana há mais...

sexta-feira, janeiro 11, 2013

Domingo é dia de Clássico




E eu estarei presente na Luz para ver o Takuara fazer das suas... ou o Lima... ou outro qualquer. O que interessa é a vitória, sem medos porque estamos numa boa fase.

Força SL Benfica!

segunda-feira, janeiro 07, 2013

Saldos do El Corte Inglés


Ir aos saldos do El Corte Inglés é uma experiência, digamos, desconcertante. Um casaco que é do nosso agrado custar 325 euros, quando o preço original era 650 euros é, vá, ainda carote. Na próxima visita, fico-me pela parte da informática.