Translate

terça-feira, maio 03, 2005

Ser PORTUGUÊS (Zé Dias)

O povo português é conhecido por aquela maneira peculiar de encarar determinadas situações. Parecemos ser sempre diferentes dos outros povos do mundo. Mas o mais engraçado é que ninguém parece dar conta e tudo passa incólume aos olhos dos mais intelectuais.
Decidi recolher algumas das coisas que os típicos “tugas” – leia-se Zé Dias, para quem está a par do meu dialecto – fazem no dia-a-dia.
Gostaria que reflectissem sobre tudo isto e se acham que nós somos mesmo diferentes do resto do mundo. Pela amostra…

Então cá vai:

- Levar arroz de frango para a praia.
- Guardar aquelas cuecas velhas para polir o carro
- Ter tido a última grande vitória militar em 1385.
- Guiar como um maníaco e ninguém se importar com isso.
- Levar a vida mais relaxada da Europa, mesmo sendo os últimos de todas as listas
- Ter sempre marisco, tabaco e álcool a preços de saldo.
- Receber visitas e ir logo mostrar a casa toda.
- Por os máximos para avisar os outros condutores da polícia adiante.
- Ter o resto do mundo a pensar que Portugal é uma província espanhola.
- Exigir que lhe chamem "Doutor" mesmo sendo um Zé-ninguém.
- Passar o domingo no Centro Comercial.
- Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou com a tampa da esferográfica.
- Axaxinar o Portuguex ao eskrever.
- Ir à aldeia todos os fins-de-semana visitar os pais ou avós.
- Gravar a "Análise da SuperLiga".
- Ter diariamente pelo menos 8 telenovelas brasileiras na TV.
- Já ter "ido à bruxa".
- Ver a “Quinta das Celebridades.”
- Filhos baptizados e de catecismo na mão mas nunca por os pés na igreja.
- Ir de carro para todo o lado, aconteça o que acontecer.
- Ter evacuado as Amoreiras no 11 de Setembro 2001.
- Viver mal, e dizer que o governo que temos é bom.
- Graças a Deus, não ser espanhol.
- Lavar o carro na fonte ao domingo.
- Não ser racista, mas abrir uma excepção com os ciganos.
- Levar com as piadas dos brasileiros, mas só saber fazer piadas dos alentejanos.
- Ainda ter uma mãe ou avó que se veste de luto.
- Viver em casa dos pais até aos 30.
- Acender o cigarro a qualquer hora e em qualquer lugar sem quaisquer preocupações.
- Ter bigode e ser baixinho(a).
- Conduzir sempre pela faixa da esquerda.
- Ter três telemóveis.
- Jurar não comprar azeite espanhol nem morto, apesar da maioria do azeite vendido em Portugal ser espanhol.
- Apesar de ter 3 telemóveis, em situações de emergência e que é necessário telefonar diz logo que o número não é da sua rede ou que não tem saldo.
- Deixar a telenovela a gravar.
- Organizar jogos de futebol solteiros e casados.
- Ir à bola, comprar "prá geral" e saltar "prá central".
- Gastar uma fortuna no telemóvel mas pensar duas vezes antes de ir ao dentista.
- Super-bock, tremoços, caracóis e marisco.
- Cometer 3 infracções ao código da estrada em 5 segundos.
- Graças a Deus, não ser brasileiro.
- Algarve em Agosto.
- Ir passear de carro ao domingo para a avenida principal.
- Pode faltar dinheiro para comer, mas há sempre para o tabaco e para a bola.
- Pagar tudo a prestações mesmo que não tenha condições financeiras para tal.
- Ter carro novo e nunca semi-novo mesmo que tenha de abdicar de tudo o resto.
- Dizer "prontos" no fim de cada frase.
- Quando alguém pergunta: “Como vai?” e responder “Olhe, vai-se andando!” ou “Cá estamos!”
- Tem que ter sempre mais doenças que todas as outras pessoas.
- Deixar para amanhã aquilo que ficou programado no mês passado.
- Tirar a torrada da torradeira com um garfo.
- Comer de boca aberta e falar de boca cheia.
- Achar que percebe de tudo e que a sua opinião é sempre a mais correcta.
- Disfarçar as nódoas que caem no sofá com uma almofada.
- Saber o nome dos concorrentes da “Quinta das Celebridades” e não saber o nome de um único ministro do Governo.
- Pôr uma merda qualquer no carro para parecer “tuning”.
- Falar alto e ainda mais alto quando atende o telemóvel.
- Ter um blog :) (esta era só uma chalaça…)

4 comentários:

Anónimo disse...

Lindo..mas...e como é o Zé Dias em silêncio....? Pq há Zé Dias que...........................

# Tiago

Ai pá, como é que eu me chamo? disse...

O Zé Dias e o silêncio. Momento literário.

Um homem no cume da falésia. A praia em fundo. Uma gaivota beija em câmara lenta a espuma das ondas. Uma cerveja sorri-lhe da geleira enquanto amarfanha gulosamente o escroto com as unhas de duas semanas.

O homem e o seu meio. Acto de solidão.

De repente, ouve uma voz aguda que lhe levou a paz. Foi então que Zé Dias ficou irritado.

Ia mesmo para gritar «Foda-se, ó possuída aí em baixo, que merda é esta?» quando se lembrou que há insultos que devem ser guardados em silêncio.

Duke disse...

Não conseguiria falar melhor do que o senhor Ai pá, como é que eu me chamo? Por isso remeterei-me ao silêncio

mario gomes disse...

Ja conhecia alguns destes esboços do classico português. De facto, conseguem dar uma imagem muito fiel daquilo que é ser Português...