Translate

terça-feira, julho 31, 2007

Um pouco de Fórmula 1


Não gosto nada dos espanhóis. Acho que são demasiado arrogantes e ninguém os consegue convencer de que Portugal é uma nação independente há muitos séculos.
Naquele estilo de dominadores, acham-se os donos do mundo e têm sempre razão.

Esta conversa fiada vem a propósito de um senhor chamado Fernando Alonso, o piloto número 1 da McLaren Mercedes e que sofre de um problema chamado "mania da perseguição".

Ontem o piloto de Fórmula 1 lembrou-se de vir queixar-se da sua equipa e que pretende abandoná-la no final deste ano. Sendo um dos desportistas mais bem pagos do mundo, existe logo muita moralidade para vir dizer a público que está descontente com a McLaren.

Como é óbvio, a situação em que se encontra também não é fácil, pois ver um jovem de 22 anos chamado Lewis Hamilton, que no seu ano de estreia na Fórmula 1, já demonstrou que pode ser superior ao espanhol, é chocante.

Mas numa atitude de louvar, Alonso em vez de se concentrar em mostrar que ainda é ele o número 1, resolveu vir a público dizer que a sua equipa favorece Hamilton por ser inglês.
Que bonito, digno de um campeão. Quase que aposto que quando o Lewis Hamilton teve aquele aparatoso acidente durante a sessão de qualificação para o Grande Prémio da Europa, o espanhol deve ter sentido um alívio na espinha.


Ainda em relação a esse Grande Prémio, também foi de louvar o imenso "fair play" demonstrado por Fernando Alonso no final da corrida. Não contente com a vitória, resolveu acusar Felipe Massa de lhe ter dado um toque no carro, quando foi o espanhol que lhe fechou a porta na ultrapassagem, fazendo com que o toque fosse inevitável.
O brasileiro não gostou e com razão, pois fez questão de lembrar a Alonso que no Grande Prémio de Espanha, o piloto da McLaren tinha feito a mesma coisa.

És um grandessíssimo "conho" Alonso.

1 comentário:

Sérgio disse...

O Alonso também te ama muito.