Translate

domingo, julho 26, 2009

Sinais do tempo

Ontem retomei um hábito de criança e de adolescente que foi passear de autocarro. A excursão foi até Ourique, terra alentejana muito bonita e interessante.

A viagem foi feita com muitas pessoas já da velha guarda e pouca juventude presente. Se a viagem de ida foi feita sem grandes sobressaltos, já a vinda foi mais atribulada.

A malta dos 50 e 60 anos vinha bastante animada e resolveu vir a cantar músicas do seu tempo. Achei aquilo bastante engraçado e em algumas músicas que conhecia até tentei acompanhar.

Tudo bem até aqui, mas no banco atrás do meu, uma rapariga, que não deveria ter mais de 16 anos e com um estilo de “Ronalda”, resolveu manifestar-se contra o cantarolar daquelas pessoas. A jovem pegou então no seu telemóvel e pôs uma música a tocar aos berros ao mesmo tempo que fazia karaoke. Depois mandava uns “chius” para o ar para ver se as pessoas se calavam. Como ninguém lhe ligou nenhuma, ela resolveu juntar-se aos cânticos.

Confesso que esta cena me deixou muito revoltado. Lembro-me da educação que me foi dada e sempre respeitei os mais velhos. Nunca fui um grande exemplo de bom comportamento na escola, mas nunca faltei ao respeito a nenhum professor ou outro empregado.

Aquela atitude de uma pita com aspecto xunga deixou-me muito triste e bastante preocupado com o futuro desta malta.
Eu, por muito menos, arriscava-me a levar um estaladão e não me queixava, pois mesmo revoltado, lá no fundo, apercebia-me que tinha feito algo de errado.

Mas estes putos de hoje em dia são muito diferentes. Todos têm telemóvel, têm roupinha de marca, falam alto e não respeitam ninguém. Acham que o mundo é deles e que as pessoas mais velhas não passam de uns quotas chatos que não os entendem. Sinais de uma geração sem valores e que não deverão ir muito longe.

3 comentários:

Tiago disse...

Olha, mas tenho a certeza que essa miúda não andava a fazer bolinhas de papel à mesa e a atirar aos velhotes na mesa pois não? Sinais do tempo. LOL

Peter disse...

Ahahah! Não estou a ver quem é capaz de estar a mandar papelinhos à mesa no meio das conversas!

Marçal disse...

Epá realmente, que falta de respeito dessa malta. E depois ainda há aqueles tipos que querem dar beijos enquanto uma pessoa degusta um caracol